Isabel Brunner é biomédica de formação e terapeuta por vocação. Sempre buscando formas integrativas e de vanguarda que ofereçam ao individuo um novo olhar sobre mecanismos e ferramentas que geram saúde e bem-estar.

 

 

Em 2016 alguns questionamentos a fizeram aprofundar sua pesquisa em ferramentas terapêuticas que ampliassem a visão da relação mente e corpo e seu papel no processo de desequilibrio.  Seguindo a intrigante proposta de reflexão: "somos o que pensamos, mas se o que julgamos saber sobre nós fosse apenas um equivoco de nossa momentanêa percepção?" Para sorte de nossa especie, as ferramentas de análise sempre evoluirão!

 

Há um grande fascinio sobre os mecanismos cerebrais. Crenças e condicionamentos sócio-culturais, alimentação inadequada, sedentarismo, disfunções hormonais, exposição a substâncias tóxicas, relacionamentos abusivos, higiene do sono, uso excessivo de midia eletrônica, para nomear alguns! É sabido que esses e outros fatores interferem no processo de autorregulação. Então, o que devemos fazer para buscar a modulação desses agentes? Como  podemos tornar perceptível os mecanismos que não nos mantém saudáveis do ponto de vista físico e emocional?

 

Grande parte da medicina nos de dias de hoje ainda está baseada em análises bioquimicas, porém muito é ignorado sobre  aspectos bioenergéticos (eletromagnéticos). Tais aspectos poderiam individualizar criticamente uma análise e seus resultados na prática.

 

Visualizar e estudar as diferentes dinâmicas eletromagnéticas e bioquimicas é um marco na terapêutica integrativa. Uma atuação multidisciplinar que propõe resgatar o equilibrio do corpo. Reconhecendo-o como uma unidade biofisica geradora de equilibrio constante e portadora de informações e padrões transgeracionais.